Santa Maria (RS) – No período de 28 de junho a 9 de julho, foi realizado em Santa Maria, RS, o 1° tiro digital da Artilharia do Exército Brasileiro (acionamento das peças de artilharia por intermédio do terminal do Comandante da Linha de Fogo – CLF – com o Sistema Gênesis) com o acionamento realizado pelo Comandante do Exército, General de Exército Paulo Sérgio. Durante o evento foi realizado o Apronto Operacional da Força Sul - FORSUL, conduzido pela 3ª Divisão do Exército (3ª DE). Veja o vídeo no link no final desta matéria.

Entre diversas atividades previstas pela 3ª DE e executadas pelas Brigadas, Artilharia Divisionária da 3ª Divisão de Exército (AD/3) e OMDS (Organizações Militares Diretamente Subordinadas), a AD/3 coordenou o teste de integração do Sistema Gênesis ao obuseiro autopropulsado A5+ BR (que possibilitou o disparo digital); o Adestramento do 29º GAC AP no Simulador de Apoio de Fogo de Santa Maria; a Demonstraçãodo Projeto de modernização do M 109 A5 para o Cmt Ex e comitiva; além de uma intensificação de Fogos com o 3° GAC AP (em controle operacional – Ct Op), o 19° GAC (em Ct Op), o 27° GAC e o 29° GAC  AP, além dos Pelotões de Morteiro Pesado (Pel Mrt P) das 1ª e 2ª Brigadas de Cavalaria Mecanizada em apoio a uma Força Tarefa Subunidade Blindada – FT SU Bld. A rajada inicial foi realizada em uma missão HNA (“hora no alvo”) precedida da entrada em posição da Bateria do Regimento Mallet com seus M 109 A5+ BR (obuseiros autopropulsados).

O Sistema Gênesis de Coordenação e Direção de Tiro, desenvolvido pelos Engenheiros da Fábrica de Material de Comunicações e Eletrônica (FMCE/IMBEL), é um sistema computadorizado nível Brigada, que objetiva substituir os métodos tradicionais, de forma a atender às necessidades de apoio de fogo das armas de Infantaria, Cavalaria e Artilharia.

Dotado de equipamentos robustecidos, apropriados para o emprego em campanha, o sistema possibilita maior precisão e um expressivo ganho de velocidade no processamento das missões de tiro, permitindo que o comandante intervenha no combate pelo fogo no momento oportuno e com munições e volumes adequados.

Esse sistema torna o apoio de fogo contínuo e preciso, realizando a centralização de todas as unidades de tiro que estão sob seu controle operacional. Além disso, o Sistema Gênesis é flexível e modular, permitindo a redistribuição de seus módulos em função das necessidades táticas.

NOTÍCIAS ANTERIORES

 

*Você pode selecionar a Unidade de Produção de interesse

Sede FE FI FPV FJF FMCE