Militares dos Exércitos do Brasil e dos Estados Unidos vêm realizando desde o dia 6 de dezembro o exercício combinado CORE (Combined Operations and Rotation Exercise), com previsão de encerramento em 16 de dezembro. A cooperação entre os dois exércitos é o primeiro exercício combinado executado por tropa dos EUA na América Latina e é resultado de um programa de adestramento militar que estipulou a realização de exercícios combinados anuais até 2028. As atividades operacionais no corrente ano acontecem nas cidades de Lorena (SP), Cachoeira Paulista (SP) e Resende (RJ).

O CORE 21 reúne cerca de 990 militares, sendo conduzido pela Força-Tarefa Aeromóvel ITORORÓ constituída por 750 militares do 5º Batalhão de Infantaria Leve (5º BIL) pertencente à 12ª Brigada de Infantaria Leve (Amv) do Exército Brasileiro, sediado em Lorena (SP), e por uma Companhia de Fuzileiros da 101ª Divisão de Assalto Aéreo do Exército norte-americano, com um efetivo aproximado de 240 militares. Ao final das operações, a 12ª Brigada de Infantaria Leve (Amv) obterá a certificação do Comando de Operações Terrestres (COTER) para atuar em qualquer parte do território nacional e como força expedicionária no exterior.

O encerramento do exercício combinado ocorreu ontem, 14 de dezembro, com a realização do Tiro de Integração no Estande Polivalente da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), quando os armamentos de dotação dos participantes foram trocados e os militares norte-americanos utilizaram os Fz 5,56 IA2 fabricados pela IMBEL®, enquanto os brasileiros empregaram os fuzis M-4 americanos.

A realização do Tiro de Integração contou com o apoio de engenheiros e técnicos da Fábrica de Itajubá/ IMBEL® que se encarregaram da apresentação do armamento e treinamento dos norte-americanos na utilização do Fz 5,56 IA2 e acompanharam a realização da série de tiro. Ao final da sessão, sem a ocorrência de qualquer incidente, diversos militares norte-americanos manifestaram a sua impressão positiva com o armamento produzido pela IMBEL®, como se constata nos depoimentos a seguir:

Sd Brandon Mickey – “É um armamento diferente do que a gente está costumado, mas é um fuzil muito bem construído”

Sd Fenando Flores – ‘ A experiência (de atirar com o IA2) foi incrível. Mesmo sendo uma arma diferente, foi bem natural e divertido atirar”

O exercício combinado CORE 2021 possibilitou ao Exército Brasileiro avaliar o preparo e as condições de emprego dissuasório da 12ª Brigada de Infantaria Leve como força expedicionária, e permitiu certificar-se da qualidade e confiabilidade do Fz 5,56 IA2 fabricado pela IMBEL® e adotado pela Força Terrestre em outubro de 2013, por meio de comparativos de desempenho com o consagrado fuzil M-4 produzido em série desde 1993 e utilizado pelo Exército e pelo Corpo de Fuzileiros Navais norte-americanos. 

 

 

 

 

 

 

NOTÍCIAS ANTERIORES

 

*Você pode selecionar a Unidade de Produção de interesse

Sede FE FI FPV FJF FMCE